Outro jogo que tive a oportunidade de testar no BGS foi o Assassin’s Creed Syndicate.

O novo título da franquia se passa em Londres na era vitoriana, durante a Revolução Industrial. Com a presença de uma assassina e um clima meio steampunk, estava curioso para ver como seria o jogo (o que não acontecia há muito tempo).

A disputa pelo jogo no BGS não estava grande no dia para a imprensa, e após testar os outros games que estavam na minha lista de prioridades, decidi me aventurar nesse parkour por Londres.

ANTES DO JOGO: TORCENDO PELO ACERTO

Vou ser sincero com vocês: não ligo muito para a franquia. Joguei os principais títulos até o terceiro (que não acho tão ruim quanto boa parte das pessoas), detestei o primeiro, gostei do segundo, curti o Brotherhood e achei o Revelations entediante.

Parte do meu desinteresse se deve a repetição da fórmula somada a quantidade de jogos lançados em um período curtíssimo, além dos diversos bugs que todo mundo que já jogou qualquer game da franquia conhece muito bem. Mas se tem uma coisa que a Ubisoft sabe fazer bem com essa série, é empolgar as pessoas.

Todo ano é a mesma coisa: uma penca de jogos da franquia é anunciada para todas as plataformas, eu torço o nariz, um trailer maravilhoso é liberado na E3 e pronto! A vontade de jogar aparece. Mas com Black Flag, Unity e Rogue, a vontade passou em poucos minutos. Com Syndicate, não.

BGS15_ACSyndicate-(InPost03)

Por ter essa ambientação mais atual que flerta com o steampunk e a presença de uma mulher assassina como uma das protagonistas, eu realmente torci para que a Ubisoft acertasse com esse novo título e colocasse a franquia nos trilhos.

Mas não foi bem assim…

O JOGO: A MESMA PRAÇA, OS MESMOS BUGS…

O gameplay começa e fico feliz por controlar Evie e não o outro protagonista. Saio de um barco com a assassina e vou em direção à missão onde o mapa indica.

Mas não demorou dois minutos para encontrar o primeiro problema. Não é exagero; posso jurar por qualquer coisa que não demorou nem dois fuckin’ minutos para encontrar o primeiro bug do jogo. Ou melhor, dois bugs em uma única ação: ao ver um guarda sozinho, me aproximei para matá-lo silenciosamente. Primeiro bug: o guarda morreu antes da animação mostrar a assassina puxando a lâmina, o que resultou em um corpo caído e ela esfaqueando o ar. Segundo bug: Evie estava bem distante da vítima. Demorei alguns segundos para entender o que tinha visto. Foi como se o homem tivesse infartado antes que eu o alcançasse. Isso foi o bastante para afundar a minha – já baixa – expectativa. PO$*@, Ubisoft!

No tempo restante, perambulei pelo mapa. Percebi que o cenário da cidade está bem reproduzido e os gráficos bonitos – apesar de não mostrar nada tão diferente de Unity, seu antecessor. Isso é algo que nunca reclamei da série: a ambientação de cada período nos quais os jogos se passam é muito bem feita. Isso vale para a arquitetura, vestimenta, entre outros elementos.

BGS15_ACSyndicate-(InPost01)

A Londres da era vitoriana contém uma ambientação menos plana e mais vertical, com grandes edifícios que permitem com que os personagens realizem mais acrobacias para se locomover. Ainda assim, não é nada que exija grandes skills dos jogadores, já que a movimentação é quase automática e igual a dos outros títulos – basta correr na direção de uma parede e apontar a direção que o personagem deve seguir. E para auxiliar na movimentação rápida, podemos utilizar uma espécie de arpão para alcançar áreas mais altas ou distantes demais para saltar.

BGS15_ACSyndicate-(InPost02)

DEPOIS DO JOGO: “VAMOS JOGAR BATTLEFRONT DE NOVO?”

Apesar da curiosidade e a torcida para que Syndicate fosse um bom jogo com novidades e melhorias significativas, não fiquei decepcionado pela expectativa não correspondida nos 10 minutos de demo. De certa forma, sentia que isso poderia acontecer.

Talvez o jogo final esteja melhor acabado e reserve boas surpresas, mas se a apresentação não foi boa, não será nesse ano que voltarei a gastar meu rico dinheirinho na franquia.

Para encerrar, vale reforçar que a estande da Ubisoft era uma das únicas dando brindes: um pôster do jogo para aqueles que o testassem. Na saída, esqueci de pedir o meu. Lembrei horas depois. Não me importei.

Assassin’s Creed Syndicate será lançado no dia 23 de outubro de 2015 para PS4 e XBox One, e no dia 19 de novembro do mesmo ano para PC.