Os contos nórdicos de Neil Gaiman

Uma excelente oportunidade para conhecer ou revisitar a mitologia viking
por: 20 de junho de 2017
0 Flares Facebook 0 Twitter 0 0 Flares ×

Quão bem você conhece personagens como Thor, Loki e Odin?

Se a sua resposta se resume a Chris Hemsworth, Tom Hiddleston, Anthony Hopkins e aos filmes e quadrinhos da Marvel, agora você tem uma ótima oportunidade para mergulhar de cabeça no mundo desses deuses através de Mitologia Nórdica, o livro mais recente de Neil Gaiman — o homão da porra™ responsável por Deuses Americanos, Sandman, Coraline, O Mistério da Estrela: Stardust e muitas outras obras aclamadas.

Para aqueles que já conhecem o trabalho do autor, é bom deixar claro desde já: o livro não conta uma história inédita criada por Neil Gaiman usando a mitologia nórdica e seus deuses como base (como Rick Riordan costuma fazer em suas séries infanto-juvenis, como Percy Jackson, Heróis do Olimpo, As Crônicas dos Kane e Magnus Chase).

Aqui não tem Thor Vs Hulk, mas eu garanto que também é bem divertido!

Mitologia Nórdica é na verdade um livro de contos adaptados da Edda, uma coleção de poemas escandinavos do século XIII preservados no Codex Regius, o manuscrito medieval islandês que atualmente é de domínio público. (você pode conferir em inglês aqui)

Mas calma! O livro não é uma simples tradução desses poemas antigos. O que Gaiman faz aqui vai além de um Google Tradutor embalado numa capa maravilhosa. O autor pega todos os contos da Edda e os coloca no formato tradicional da prosa, acrescentando uma narrativa que deixa o mundo e os personagens dessas histórias muito mais interessantes e ricos, tornando a leitura mais agradável para os dias de hoje.

Da criação do mundo até o Ragnarok (o apocalipse dos deuses), Gaiman nos conduz por uma jornada de descobrimento dessa mitologia — e sua relação com o nosso mundo, como por exemplo: como surgiram as marés; o que significam os terremotos e a origem da poesia — e também dos personagens históricos que a compõe, nos permitindo conhecer melhor as personalidades e os costumes dessas figuras através de histórias que, em sua maioria, são interessantíssimas.

Um bom exemplo disso está em um dos meus contos favoritos do livro. Em Thor na Terra dos Gigantes, o Deus do Trovão e Loki se aventuram por terras distantes de Asgard e acabam se deparando com um gigante que cria uma série de desafios cujos resultados mostram um lado mais humano desses poderosos deuses, como pessoas que também têm limitações e frustrações.

Outros contos também nos ensinam mais sobre os deuses e suas personalidades: se você quer saber, por exemplo, como Thor ganhou seu famoso martelo Mjolnir e o absurdo a que se submeteu para recuperá-lo quando lhe roubaram, precisa conferir Os Tesouros dos Deuses e O Casamento Incomum de Freya. Já em Os Filhos de Loki é revelado o motivo pelo qual Odin teme tanto o lobo Fenrir, e A História de Gerda e Frey nos mostra porque Frey abriu mão de Svafrlami, sua inseparável espada mágica.

O livro nos permite conhecer os deuses e a mitologia nórdica de uma maneira mais fácil de se assimilar e de se envolver do que com os manuscritos.

Se você tem curiosidade para conhecer (ou revisitar) a mitologia dos deuses escandinavos, o livro de Gaiman é uma excelente oportunidade para isso.

Faça como o próprio autor sugere na introdução da obra: leia tudo, aproprie-se das histórias e passe-as à diante da sua própria maneira, exatamente como ele próprio fez em Mitologia Nórdica. Afinal, o mais importante é que esses mitos jamais sejam esquecidos.