Essa é a editoria do Metagene na qual a nossa equipe faz recomendações sobre o que consumimos durante a semana. Gostou da indicação? Então já sabe: Põe na Lista!.

NADA A PERDER

Jeff Lemire é um dos nomes mais populares entre os fãs de quadrinhos. O motivo para isso é simples: o cara é realmente foda! Já escrevi aqui no Metagene sobre O Soldador Subaquático, uma de suas obras mais elogiadas, e agora volto a falar do autor canadense para fazer outra indicação: Nada a Perder (Roughneck, no original).

Publicada no Brasil pela editora Nemo, Nada a Perder conta a história de Derek Ouelette, um homem que, apesar de ter sido uma promessa do hockey, hoje não passa de um cara triste, solitário e amargurado pelas decisões e atitudes erradas que tomou quando mais jovem. Será que existe redenção para ele?

Nada a Perder é uma leitura rápida e, assim como diversas obras de Lemire, trata de assuntos extremamente reais que podem instigar profundas reflexões pessoais. Não é o melhor trabalho do autor, mas para quem gosta de graphic novels com essa pegada ~realista, o título é uma ótima aquisição e com certeza entrará em muitas listas de melhores do ano por aí. [Dyego Seminario]

ISLE OF DOGS

Finalmente consegui assistir Isle of Dogs, novo stop-motion do Wes Anderson. Sempre fico empolgada com os novos filmes dele, mas este em particular estava me deixando bastante ansiosa uma vez que The Fantastic Mr. Fox, a outra animação em stop-motion dele, entra facilmente na lista dos meus filmes favoritos. Felizmente, o resultado foi positivo e tive uma experiência incrível!

O filme acompanha a história de um garoto que foge de casa e vai procurar o seu cachorro, que foi exilado para uma ilha deserta junto com os outros caninos do Japão pelo clã (de humanos) Kobayashi, que são amantes de gatos e por isso travam batalhas contra cachorros há séculos. É uma premissa estranha, peculiar, mas extremamente charmosa, criativa e com um humor incrivelmente sagaz – características recorrentes das obras do diretor, para quem está familiarizado.

Outro ponto forte é o time de dubladores, que conta com nomes recorrentes nas obras de Anderson, como Edward Norton, Bill Murray, Tilda Swinton e Jeff Goldblum, além de novos nomes como Bryan Cranston e Scarlett Johansson. Em resumo, trata-se de um filme visualmente incrível, com um humor seco e divertido e uma história de aquecer o coração. É uma experiência que faz você sair com um baita sorriso no rosto. Vão por mim e assistam! [Carol Reis]

CHIO-CHAN NO TSUUGAKURO (CHIO’S SCHOOL ROAD)

Desde o ano passado tenho tentado me dedicar a assistir mais comédias, sempre foi meu gênero menos consumido em animes. Dentre muitas descobertas e lançamentos de qualidade, nessa estação (Verão asiático de 2018) fomos presenteados com Chio-chan no Tsuugakuro, uma adaptação do mangá Seinen de comédia de 2014, feito pelo estúdio Diomedéa (antigo estúdio Barcelona, especializado em comédias de temática escolar), que tem me feito rir descontroladamente toda semana.

O anime conta a história de Chio Miyamo, uma adolescente gamer compulsiva que diariamente enfrenta desafios e obstáculos para chegar na escola no horário após sair de casa atrasada, consequência do próprio vício em Video Games. Chio passa por situações desde Parkour sobre casas que fariam qualquer personagem de Assassin’s Creed sentir inveja até tomar controle de uma gangue de motoqueiros e participar de um desafio de Kabaddi, um esporte Indiano tão maluco e bizarro que se encaixa perfeitamente nesse anime. Tudo isso enquanto Chio ainda tenta melhorar seus círculos sociais que são constantemente ameaçados em virtude de suas aventuras.

Chio-chan no Tsuugakuro entra naquele grupo de animes raros onde é muito difícil prever qual a próxima maluquice que vai acontecer e sem qualquer esforço te tira risadas de uma forma extremamente simples onde você menos espera. E que deixam aquela sensação de que o próximo episódio precisa vir logo. Você encontra Chio-chan no Tsuugakuro (Chio’s School Road) no Crunchyroll com legendas em PT-BR. [Victor Alves Pereira]