Chegou aquele momento do ano que grande parte dos viciados em séries detestam: o encerramento dos seriados da fall season americana, período no qual as emissoras exibem as principais séries de suas respectivas programações.

Pensando nisso, elaborei um pequeno Pack com 5 séries para você assistir durante esse longo hiato.

Vamos lá?

THE NEWSROOM

Criada por Aaron Sorkin, ganhador do Oscar por A Rede Social, e estrelada pelo veterano ator Jeff Daniels, The Newsroom é uma das melhores séries que assisti nos últimos anos.

O seriado conta a história de Will McAvoy, personagem de Daniels, um desacreditado republicano que trabalha como âncora de um telejornal americano. Após um surto ao vivo durante um debate político em uma universidade, Will embarca em uma jornada para reformular o seu programa e torná-lo uma referência de qualidade para o seu público.

The Newsroom constantemente utiliza acontecimentos reais como plots.

The Newsroom constantemente utiliza acontecimentos reais como plots.

Com elenco estrelado (que tem nomes como Jane Fonda, Sam Waterston, Olivia Munn, Alison Pill, Emily Mortimer e Dev Patel), roteiro inteligente e personagens carismáticos, The Newsroom é uma dica imperdível para quem quer acompanhar uma série “mais cabeça”.

PERSON OF INTEREST

Person of Interest (Pessoa de Interesse no Brasil), encerrada recentemente, é uma série criada por Jonathan Nolan, o irmão de Christopher Nolan, e produzida por J.J. Abrams.

Inspirados por obras como 1984, de George Orwell, Nolan e Abrams criaram um seriado que tem como tema central a vigilância ilegal: Harold Finch (Michael Emerson) e John Reese (Jim Caviezel) trabalham juntos para impedir determinados crimes antes mesmo que eles aconteçam. Para isso, a dupla conta com o suporte de uma máquina de vigilância criada pelo próprio Finch.

Uma polêmica moderna dá o tom de PoI.

Uma polêmica moderna dá o tom de PoI.

Person of Interest é uma série com temática moderna, e uma boa pedida para quem procura por um seriado de ação com uma pegada conspiracional. Além disso, apesar das temporadas completas de 22 episódios, o show tem pouca enrolação e desenvolve muito bem suas tramas.

HAPPY ENDINGS

Essa é uma dica para quem curte aquele tipo de comédia que tem em foco um grupo de amigos, como Friends e How I Met Your Mother.

Estrelada por nomes conhecidos da TV e do cinema, como Elisha Cuthbert (Um Show de Vizinha), Eliza Coupe (Scrubs, Quantico) e Damon Wayans Jr. (Eu, a Patroa e as Crianças), a série conta a história de um grupo de amigos que tem que lidar com o rompimento de um dos casais da turma.

HE se inspira em comédias populares, mas consegue criar uma identidade própria.

HE se inspira em comédias populares, mas consegue criar uma identidade própria.

Apesar de ter sido cancelada, Happy Endings é uma das poucas séries que estrearam na última década que soube reinventar a temática da amizade tão explorada por diversas comédias. Se você gosta desse tipo de show, não pode deixar de conferir.

GALAVANT

Ou você vai me agradecer por essa sugestão, ou me xingar muito no Twitter. Galavant é aquele tipo de série que é ruim, que você sabe que é ruim, e por isso se torna boa.

Galavant é uma comédia musical medieval (?!). Criada por Dan Fogelman — conhecido por filmes como Crazy Stupid Love (Amor a Toda Prova no Brasil), Enrolados, Bolt: Supercão e Carros —, a série, que faz uma paródia com os gêneros citados, mostra a jornada do herói do título em busca do amor da sua vida, que foi raptada pelo rei.

Até a própria série brinca com seus problemas.

Até a própria série brinca com seus problemas.

Com a quebra da 4ª parede, o uso de metalinguagem e seus convidados especiais (como Ricky Gervais e Kylie Minogue), o seriado conquistou seu público com honestidade e bizarrices. Se você não gosta de musical, fuja. Mas se isso não te incomoda, dê uma chance para Galavant.

SCRUBS

Para finalizar esse Pack, uma das minhas séries favoritas de todos os tempos: Scrubs, a comédia dramática criada por Bill Lawrence que teve 8 temporadas e um spin-off nos anos 2000.

A série mostra o dia a dia dos médicos e funcionários malucos do Sacred Heart Hospital (“Hospital Coração Sagrado”). O que faz Scrubs ser tão genial é sua capacidade de fazer o público gargalhar e se emocionar em um mesmo episódio, através de situações que, por mais absurdas que pareçam, simulam momentos da vida real.

Não se engane por essa paródia de Star Wars: Scrubs pode te fazer gargalhar e chorar em um mesmo episódio.

Não se engane por essa paródia de Star Wars: Scrubs pode te fazer gargalhar e chorar no mesmo episódio.

No meio de tantas séries médicas que focam na dramaticidade (como Grey’s Anatomy e ER: Plantão Médico), Scrubs se destaca por ser tão emocionante quanto todos os dramas, mas com o adicional de proporcionar boas risadas. É o melhor de dois gêneros.