Thor: Ragnarok veio pra bagunçar ou é impressão minha?

Novo filme do Deus do Trovão é legal pra quem assiste e bom pra imagem do personagem. Já pro MCU eu já não sei...
por: 07 de novembro de 2017
0 Flares Facebook 0 Twitter 0 0 Flares ×

Agora que já faz um tempinho que Thor: Ragnarok foi lançado por aqui, sinto que já posso tirar da cabeça algo que vem me atormentando desde quando saí do cinema: o filme é divertido e sem dúvida é o melhor solo do Deus do Trovão, mas será que ele é bom pro universo cinematográfico da Marvel?

AVISO: spoilers, obviamente.

O melhor filme do Thor pode virar uma dor de cabeça pra Marvel.

Ragnarok, o 17º filme pertencente ao MCU, segue a linha de seus predecessores mais recentes. Ao invés de investir pesado no worldbuilding do universo compartilhado ou em histórias mais dramáticas, Taika Waititi, o diretor do filme, optou por seguir uma linha mais leve e desprendida de tudo. Ele quis trazer seu próprio Thor para os cinemas.

Isso, em parte, é ótimo. Em tempos de tantos universos cinematográficos pra lá e pra cá, é sempre bom ver filmes em que a prioridade é a sua própria história, fechadinha. Você passa boa parte do longa sem nem sentir que ele faz parte de um macro universo. Ragnarok começa quase que independente do MCU e termina do mesmo jeito — e ainda consegue ser divertido e evoluir alguns dos personagens na trama. Arrisco dizer que, mesmo quem viveu embaixo de uma pedra nos últimos anos e nunca viu sequer um filme da Marvel, vai conseguir entender e curtir tudo o que está rolando ali.

Ok, o Hulk do MCU nunca foi um gênio, mas também não precisavam avacalhar com o cara.

O problema começa em tudo o que houve antes dessa história no universo Marvel. Boa parte dos assuntos pendentes relacionados ao Deus do Trovão parecem ter recebido uma solução rápida, só pra não dizer que foram resolvidas. Lembra do Thor tendo visões e dele saindo pra caçar as Jóias do Infinito em Era de Ultron? Ele só menciona o fato, e olhe lá. O twist de O Mundo Sombrio, em que descobrimos que Loki assumiu o trono de Asgard como Odin? É “resolvido” em uns 5 minutos, além de ser completamente irrelevante pra história do nosso herói nórdico ou para o MCU. Sabe o sumiço do Hulk? Bom, tanto faz se não souber, porque nada de interessante veio disso.

Mas o que tem me atormentado MESMO é a sensação de que Waititi e sua equipe não pensaram nada no MCU com o que constroem com Ragnarok, tanto em sua história como num nível mais meta.

Uma das coisas que me fazem sentir isso são as mudanças feitas em grandes personagens do MCU. Características essenciais de alguns deles foram alteradas, e eu não falo de deixarem o Thor sem sua Mjolnir, não. São traços de personalidade, status nesse universo, enfim… Coisas que importam de verdade.

Por exemplo: o Loki de Tom Hiddleston sempre foi um dos vilões favoritos do público. Não sei ao certo se é porque o vilão teve mais tempo de tela que outros antagonistas, se é pelo jeitão do Hiddleston que agrada a muita gente ou se é por qualquer outro motivo. Fato é que esse Loki sempre agradou e convenceu. Todo mundo sabe o que esperar dele: inteligência, trapaças, mentiras, inveja, ganância… Sempre foi um personagem redondinho, no mínimo. Só que, em Ragnarok, vemos um Loki estranho, quase que oposto àquele que conhecemos. Apesar de tentar seus truques de vez em quando, os golpes no filme são sempre muito rápidos, pouco convincentes e nada gananciosos ou vingativos. Thor pega seu disfarce de Odin em menos de 5 minutos, e Loki reage como se fosse uma criança esperando por bronca. Seus diálogos perderam o tom sarcástico, o veneninho que vinha a cada vez que ele abria a boca. Porra, como que um dos caras mais inteligentes do MCU não pensou sozinho em como cuidar de Hela? Pior: como que ele aceita que ser jogado em cima de gente armada é um bom plano de combate?

E o Hulk, então? Sua briga com o Thor faz ele parecer um personagenzinho qualquer, e não o músculo dos Vingadores. Sua fala enquanto Hulk o faz parecer uma criança burra. Até como Bruce Banner ele sai perdendo. Sabe o cara que disputava com Tony Stark em inteligência, que disse que o segredo pra controlar o verdão era estar com raiva o tempo todo? Desencana. No Ragnarok ele não é nada assim.

Parando pra pensar, até o Thor sai perdendo um pouco. Apesar de parecer mais heroico, badass e interessante do que nunca, os momentos de humor construídos em cima do personagem só ajudam a criar a impressão dele ser só mais um brutamontes estúpido entre os heróis do universo Marvel nos cinemas.

O Thor mais badass que você já viu nos filmes — e o mais idiota também.

Acho que o problema foi tentarem deixar o filme mais leve e engraçado. A ideia é boa, mas simplificar mexendo em conceitos essenciais dos personagens é claramente um erro, e pesar demais a mão no humor deixou Ragnarok muito fora do tom construído pro MCU ao longo desses quase 10 anos.

Ainda não pude conversar nem ler muito sobre o filme, mas quis dividir essa sensação, ver o que os outros pensam. Pra mim, o negócio é que Thor: Ragnarok FAZ parte de um universo integrado, e parece que Waititi e sua equipe não ligaram muito pra isso.